Multas por quebrar as regras sobre desfibriladores

Infrações e Penalidades em desfibriladores na Comunidade de Madri

Hoje vamos falar sobre infrações, seriedade e multas econômicas, relacionadas ao não cumprimento das regras de desfibriladores externos na Comunidade de Madrid. Como você já sabe, uma série de empresas e estabelecimentos são obrigados a instalar um desfibrilador para uso externo de acordo com os regulamentos (anexar o link dos estabelecimentos obrigatórios).


Infrações e penalidades por descumprimento do Regulamento de Desfibriladores na Comunidade de Madri


Instalações ou empresas que tenham um desfibrilador externo devem cumprir uma série de requisitos, de acordo com a desfibriladores externos na Comunidade de Madrid. Em seguida, resumimos o que é considerado como infrações relacionadas à instalação de desfibriladores e NÃO comunicação ao Ministério da Saúde, para que você possa rever e garantir que você tenha tudo em ordem no caso de uma inspeção pela Comunidade de Madrid.

Comunicação de instalação e uso de desfibriladores externos fora do campo sanitário em Madri


A comunicação ao Ministério da Saúde Regional da Comunidade de Madri é obrigatória tanto para a instalação como para cada vez que o desfibrilador é usado na ressuscitação de vítimas, comunicação que estará dentro de um período máximo de 72 horas.

Infrações relacionadas à instalação do desfibrilador externo

FALTA A INSTALAÇÃO DO DESFIBRILADOR (obrigatória a partir de 15 / 09 / 18).

FALTA O DESFIBRILADOR DE MARCAÇÃO CE.

FALTA O DESFIBRILADOR DO SINAL UNIVERSAL RECOMENDADO PELO ILCOR

NÃO EXIBE AS INSTRUÇÕES DE USO COM O DESFIBRILADOR

Infrações relacionadas à comunicação do desfibrilador externo

NÃO ACREDITAM A COMUNICAÇÃO AO ACONSELHAMENTO EM SAÚDE DESFIBRILADOR DE INSTALAÇÃO ATRAVÉS DE DECLARAÇÃO RESPONSÁVEL

NÃO ACREDITAM A COMUNICAÇÃO AO ACONSELHAMENTO EM SAÚDE RETIRADA DO DESFIBRILADOR ATRAVÉS DE DECLARAÇÃO RESPONSÁVEL

NÃO ACREDITAM A COMUNICAÇÃO AO ACONSELHAMENTO EM SAÚDE MUDANÇA DE PROPRIETÁRIO ATRAVÉS DE DECLARAÇÃO RESPONSÁVEL

NÃO ACREDITAM A COMUNICAÇÃO AO ACONSELHAMENTO EM SAÚDE MODIFICAÇÃO DA LOCALIZAÇÃO ATRAVÉS DE DECLARAÇÃO RESPONSÁVEL

NENHUMA COMUNICAÇÃO APÓS O USO DO DESFIBRILADOR.

Infracções e multas por incumprimento dos regulamentos sobre desfibrilhadores em Madrid

As sanções pelo descumprimento das obrigações estão estabelecidas no BOCM, decreto 78 / 2017, da 12 de setembro, do Conselho de Governadores pelo qual a instalação e utilização de desfibriladores externos é regulada fora do campo sanitário. Lei 12 / 2001, de dezembro 21, Organização de Saúde da Comunidade de Madrid (BO.Comunidade de Madrid 26 Dezembro 2001, No. 306, [página 8])

Os artigos relacionados aos regulamentos do desfibrilador incluem Artigo 144 de infrações (leve, grave, muito grave) e Artigo 145 de Multas (diferentes graduações econômicas de acordo com a infração)

Infrações aos desfibriladores externos Madrid | Relacionado ao artigo 144


As infrações sanitárias administrativas serão as que estão tipificadas abaixo:


São infrações sanitárias menores


a) As simples irregularidades no cumprimento das normas sanitárias vigentes, sem transcendência direta para a saúde pública.


b) A simples violação do dever de colaboração com as autoridades de saúde para a preparação de registros e documentos de informação sanitária estabelecidos pelos regulamentos emitidos na aplicação e desenvolvimento desta Lei.


c) A obstrução do trabalho de inspeção por qualquer ação ou omissão que perturbe ou atrase o mesmo.


d) A violação, por simples negligência, dos requisitos, obrigações ou proibições estabelecidos nas normas sanitárias, bem como qualquer outro comportamento em razão de simples imprudência ou não observância, sempre que houver alteração ou risco sanitário e este seja de pouca incidência.


São graves infrações sanitárias


a) O exercício ou desenvolvimento de atividades sem a correspondente autorização ou registro sanitário exigido, ou após o término de seu prazo, bem como a modificação não autorizada pela autoridade competente das condições técnicas ou estruturais expressas em que a autorização correspondente tenha sido concedida. .


b) O não cumprimento dos requisitos específicos e das medidas preventivas ou definitivas formuladas pelas autoridades de saúde, sempre que ocorrer pela primeira vez e não houver danos graves para a saúde das pessoas.


c) Resistência para fornecer dados, fornecer informações ou fornecer colaboração às autoridades de saúde ou seus agentes, no desenvolvimento de tarefas de inspeção ou controle de saúde.


d) A falta, por negligência grave, dos requisitos, obrigações ou proibições estabelecidos nas normas sanitárias, bem como qualquer outro comportamento que implique grave imprudência, sempre que ocasionar alteração ou risco sanitário, ainda que de pouca importância. E a mesma violação e comportamento quando, cometidos por simples negligência, produzem risco ou alteração grave de saúde. Para os fins desta carta, a omissão do dever de controle ou a falta de controles e precauções exigidos na atividade, serviço ou instalação em questão constituirão negligência.


e) A comissão por negligência das condutas tipificada como infração muito grave, quando o risco ou alteração de saúde produzido é de pouca importância.


f) A reincidência na comissão de infrações menores nos últimos três meses.

Infrações que são concomitantes com outras infrações menores de saúde, ou que tenham servido para facilitar ou ocultá-las.

São infrações sanitárias muito graves


a) O incumprimento das medidas cautelares ou definitivas adotadas pelas autoridades de saúde competentes, quando esta ocorrer repetidamente ou quando houver danos graves para a saúde das pessoas.


b) Resistência, coerção, ameaça, represália, desprezo ou qualquer outra forma de pressão exercida sobre as autoridades de saúde ou seus agentes.


c) A violação consciente e deliberada dos requisitos, obrigações ou proibições estabelecidos em regulamentos sanitários, ou qualquer comportamento fraudulento, sempre que causarem alteração, dano ou risco sanitário grave.

  1. g) A reincidência na prática de infracções graves nos últimos cinco anos.
  1. i) Aqueles que são concomitantes com outras infrações sanitárias graves, ou que tenham servido para facilitar ou ocultar sua comissão.
  1. j) Repetido descumprimento dos requisitos específicos formulados pelas autoridades de saúde.
  1. k) A absoluta recusa em fornecer informações ou prestar colaboração aos serviços de controle e inspeção.

Desfibriladores de Fals Comunidade de Madri | Relacionado com o artigo 145

a) Infrações menores têm as seguintes multas administrativas:

- Violação menor: até 601,01 €

- Violação de grau médio: de 601,02 a 1.803,04 €

- Violação máxima de grau: de 1.803,05 a 3.005,06 €


b) As infrações graves têm as seguintes multas administrativas:

- Grau mínimo: de 3.005,07 a 6.010,12 €

- Grau médio: de 6.010,13 a 10.517,71 €

- Nota máxima: de 10.517,72 a 15.025,30 €


c) Infrações muito graves, com as seguintes multas administrativas:

- Grau mínimo: de 15.025,31 a 120.202,42 €

- Grau médio: de 120.202,43 a 360.607,26 €

- Nota máxima: de 360.607,27 a 601.012,11 €

Este montante pode ser ultrapassado até cinco vezes o valor dos produtos ou serviços sujeitos à infração. Para mais informações sobre o artigo 145 clique aqui (link new post fine)

Conselhos sobre a instalação e comunicação de desfibriladores para evitar novas penalidades

O Ministério da Saúde da Comunidade de Madri exige, com base na legislação vigente, que registre o desfibrilador externo eletronicamente, isto é, por assinatura digital.

Do Proyecto Salvavidas aconselhamos informar o Ministério da Saúde Regional sobre a instalação do desfibrilador externo o mais rápido possível. Nossa equipe humana do Projeto Salvavdidas pode ajudá-lo na gestão deste procedimento, para isso temos uma vasta experiência e vamos ajudá-lo a preencher o formulário.

Então deixamos o link do Ministério da Saúde da Comunidade de Madrid: Comunidade Gestiones & Trámites de Madrid | Comunicação de instalação e uso de desfibriladores externos fora do campo da saúde

Comunicação pelo uso do desfibrilador Comunidad de madrid.

Outro requisito é a comunicação ao Ministério após o uso do desfibrilador no prazomáximo de 72 horas. Este serviço está incluído em nossa serviço de manutenção na qual cuidamos de extrair as informações do evento cardíaco que devem ser enviadas ao Ministério para seu registro. Além disso, enquanto realizamos este procedimento, deixamos um desfibrilador de substituição para continuar a cardioprotecting suas instalações.

Para mais informações sobre os regulamentos sobre desfibriladores da Comunidade de Madrid ou sobre nossos serviços de cardioproteção, não hesite em nos contatar, ligando para o telefone gratuitamente. 900 670 112 Ficaremos felizes em responder a qualquer pergunta!

fundo do slide

Multas e Penalidades

Infrações

desfibriladores

fundo do slide

manutenção

desfibriladores

EXTERNA AUTOMÁTICA

Registro externo de desfibrilador | Procedimentos e documentos necessários

Quem é obrigado a registrar o desfibrilador?

pessoas singulares ou colectivas que, ou são obrigados por este decreto ter um desfibrilador para uso fora do setor de saúde, ou não ser forçado a intenção de instalá-lo numa base voluntária deve notificar pelo responsável perante o comunicado do Ministério competente em relação saúde, indicando o local onde será instalado, as características técnicas do mesmo e os dados listados no Anexo I do Decreto do Desfibrilador.

Pedido para o registro do desfibrilador

Quando a instalação ou uso do desfibrilador é comunicado, o formulário deve ser usado. Declaração responsável para instalação de desfibriladores externos fora do campo sanitário na Comunidade de Madri. Neste formulário, você será solicitado a fornecer informações sobre onde o desfibrilador será localizado, a linha conectada ao 112 e outros dados técnicos do desfibrilador.

De acordo com o exposto, anexamos o Anexo I do referido Decreto, que deve ser preenchido e enviado.

CLIQUE aqui para baixar o registro do desfibrilador

Alguns dados dos comentados seriam:

  • Fabricante: ZOLL
  • Modelo: ZOLL AED PLUS
  • Marca: ZOLL
  • Número de marcação CE: 0123
  • Sistema de Ativação Automática: SIM
  • Nome do instalador: ANEKS3

Comprovante de registro do desfibrilador | Multas e Penalidades

Atualmente, as inspeções estão sendo realizadas e uma prova de apresentação do registro é necessária e só pode ser adquirida pelo cliente de forma telemática. Portanto, é muito importante que você mantenha este comprovante de registro do desfibrilador, caso tenha uma inspeção.

Nosso propósito da Anek S3, Project Lifeguard, é sempre fornecer as informações necessárias sobre a cardioproteção. Somos uma empresa de manutenção de desfibriladores externos em Madri, oferecemos serviços de gerenciamento abrangentes para espaços de cardiologia através de desfibriladores externos. Temos desfibriladores na modalidade de alugar com instalações aprovadas pelos regulamentos da Comunidade de Madrid em desfibriladores externos e espaços cardioseguros.

Para facilitar os passos a seguir e ajudá-los neste processo, você pode entrar em contato com Proyecto Salvavidas e teremos o maior prazer em ajudá-lo, sem custo, ligando para o número gratuito 900 670 112.

Se você quiser mais informações sobre infrações, sanções, registro ou manutenção de um desfibrilador, entre em contato conosco através do formulário de contato abaixo.

Formulário geral para solicitar informações

Sua pergunta é muito importante para nós

Formulário para solicitar informações ou consultar dúvidas sobre serviços e produtos. Escreva-nos aqui e assim que possível, uma pessoa da nossa equipe entrará em contato com você. .

Por favor escreva o seu nome completo.
Endereço de email invalido.
ERRO no número de telefone
entrada inválida
entrada inválida


impressão Correio eletrônico