Atualização de regulamentos sobre desfibriladores na Extremadura

Extremadura atualiza seus regulamentos sobre o uso e obrigação de instalar desfibriladores em toda a comunidade autônoma da Extremadura.

Nesta segunda-feira 18 de fevereiro foi publicado no Diário Oficial da Extremadura o decreto que atualiza o regulamento de tudo relacionado aos desfibriladores públicos. O DECRETO 16 / 2019 Traz variações importantes e muito positivas em relação ao decreto anterior que já foi revogado.

Decreto 16 / 2019 exige agora ter um desfibrilador público nos seguintes espaços na Extremadura


Nesta nova atualização dos regulamentos sobre desfibriladores externos da Comunidade Autónoma da Extremadura, importantes novidades são recolhidas sobre os espaços necessários para ter um desfibrilador para uso público.

    1. Centros e equipamentos comerciais, individuais ou coletivos, com área de vendas igual ou superior a 2.500 m².
    2. Instalações de transporte: aeroportos e estações de ônibus ou trem, de populações de mais de 30.000 habitantes.
    3. Serviços de emergência, tais como bombeiros, polícia local e proteção civil em populações com mais de 30.000 habitantes.
    4. As instalações, centros ou complexos desportivos ou recreativos em que a capacidade é igual ou superior a 700.
    5. Estabelecimentos públicos, instalações e instalações onde os espectáculos públicos são mantidos, com capacidade autorizada igual ou superior a 1.000.
    6. Centros educacionais com capacidade igual ou superior aos alunos 500.
    7. Centros de trabalho com mais de 250 trabalhadores.

Obrigações da pessoa que segura o desfibrilador DEA | Manutenção de desfibriladores forçados

O proprietário do espaço ou local onde o desfibrilador DEA está instalado, seja compulsório ou voluntário:

  1. Certifique-se de que a instalação está em conformidade com os requisitos estabelecidos pelas condições mínimas e requisitos de segurança e qualidade no uso de desfibriladores externos automáticos e semiautomáticos fora da área de saúde, e deve ter a marca CE.
  2. Assegure sua manutenção e conservação.
  3. Localize desfibriladores em um espaço visível e adequada para a instalação, e seu lugar é marcado de forma clara e facilmente usando a sinalização recomendado universal (ILCOR) e sinais visivelmente apropriados para 112 telefone de emergência e instruções de uso . Esta localização deve ser devidamente identificada nos planos ou mapas informativos do local.
  4. Ter pessoal autorizado para seu uso, durante o tempo em que o local permanecer aberto ao público, exceto equipes localizadas em vias públicas. A pessoa que detenha a DEA designará o pessoal responsável pela gestão da mesma, de preferência as pessoas autorizadas, cuja localização lhes permita o fácil acesso a ela.
  5. Fornecer ao pessoal responsável pelo manuseio antecipado do desfibrilador DEA o treinamento e atualização dos conhecimentos necessários para seu uso.
  6. Declarar a instalação, retirada ou modificação de dados da DEA ao órgão competente

Instalação e registo de desfibriladores em Extremadura

  1. A pessoa que detenha a DEA deverá apresentar uma declaração responsável pela instalação, suspensão, retirada ou modificação de seus dados, antes da mesma ocorrência, perante a Direção-Geral em matéria de cuidados de saúde do Serviço de Saúde da Extremadura.
  2. A declaração responsável pela instalação, suspensão, retirada ou modificação de dados de um DEA terá o efeito de seu registro correspondente ex officio no "Registro de DEAExtremadura no campo não sanitário".


Uso do desfibrilador Extremadura | Quem pode usar o DAE?

  1. Todo o uso do DEA deve ser precedido pela notificação e ativação do 112 da Extremadura.
  2. O uso do DEA no campo não sanitário deve ser realizado por pessoas autorizadas devidamente treinadas.
  3. Na ausência do exposto, qualquer um pode aplicar a desfibrilação para fins terapêuticos.
  4. Por parte do Centro de Emergência e Emergência 112 da Extremadura, o registo dos incidentes será realizado, para informação e possível utilização estatística.


Formação de uso de desfibriladores na Extremadura | Projeto de salva-vidas autorizado academia

Entidades autorizadas de atividades de treinamento no uso de desfibriladores DEA no campo não-hospitalar.

  1. A fim de adquirir o estatuto de entidade autorizada para actividades de formação em uso da DEA na Estremadura, as pessoas singulares ou colectivas interessadas devem solicitar autorização da Direcção Geral responsável pela formação do Ministério responsável pela saúde.

Em qualquer caso, eles devem atender aos seguintes requisitos:

  1. Ter uma equipe de ensino, cujos instrutores são registrados e atualizados no "Registo de treinamento para uso de DEA em Extremadura", incluindo o pessoal disponível com qualificações de pós-graduação ou de pós-graduação em medicina, diploma universitário ou licenciatura em enfermagem, ou técnico em emergências de saúde de grau médio, para exercer a direção de cada uma das atividades de treinamento em uso de desfibrilador.
  2. Ter premissas que permitam a transmissão de treinamento, tanto teórico quanto prático.
  3. Ter o material didático que permite transmitir o treinamento.
  4. Ter um programa de treinamento que atenda aos requisitos e conteúdos básicos estabelecidos.
  5. Programa de treinamento a ser ministrado nos cursos de formação inicial e reciclagem, ajustados ao estabelecido.


EXPANDIR AS INFORMAÇÕES NO REGULAMENTO EXTREMADURA SOBRE DESFIBRILADORES


impressão Correio eletrônico